Páginas

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Daquilo que tenho


Da fé que imagino, é aquela que faz bem.
Da fé que tenho pra mim, não é aquela imposta, regrada. É uma que faz por se aconchegar em mim. Se faz presente e me faz forte nos meus momentos de maior fraqueza, sem pedir nada em troca por tamanho serviço prestado. É como se fosse um amigo, que tá do teu lado sempre .. às vezes nem se faz notar.
Da fé que gostaria para o mundo .. não, antes seria necessário que todos conseguissem abrir o coração e deixarem-se vulneráveis para sensaçõe, emoções
que sentissem aquilo que realmente é capaz de fazê-las bem, deixá-las leves e sentirem-se fortalecidas
aí sim, encontrariam a fé.

Percebe-se que, quando falo de fé, não cito religião. Isso vem depois, e depende de interpretações, construções e, particulamente, não me faz muito bem.
Da fé que digo é a crença numa força maior, positiva .. pra mim, divina também. De uma coisa capaz de te tocar bem no fundo, para que na superfície você caminhe com passos firmes, certeiros, mesmo quando eles pareçam impossíveis.

A fé que tenho me faz acordar com um sorriso no rosto em meio a esse mundo caótico que vivemos
e ela se manifesta cada vez que sinto o calor tão bom do abraço de minha mãe ou me delicio brincando no chão com meus cachorros
ela se faz presente quando vejo a beleza desse céu estrelado que tá aqui fora
e tem necessidade de ser passada, cada vez que da minha boca saem palavras de força e afeto para alguém que quero bem, ou de simpatia para alguém que acabo de conhecer numa sala de espera para o raio-x.
Minha fé, agora .. não sei
mas creio que agora tô me sentindo assim como tô, levinha levinha, por ter passado minha fé aqui pra esse canto que tanto gosto e zelo. Ela também se faz presente por palavras escritas, digitadas, que seja .. mas vindas de um lugar bem bom, bem sincero e aconchegante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário